Casa cheia/ casa vazia

“O trabalho de Duke Lee por si só já me é muito interessante, principalmente pela sua atenção a questões que também me são caras, como sexualidade e erotismo, por exemplo. Entrar em contato com seu espólio, na remontagem de sua residência, foi uma surpresa muito gratificante. Descobri na sua forma de decorar o lar e na própria coleção e organização de seus objetos uma intenção de estetização do cotidiano que me sensibilizou e mobilizou. Ao mesmo tempo, tal casa – que se reconstrói por meio de seus pertences – a todo instante faz lembrar que ele está morto, numa relação dúbia de presença e ausência, festa e melancolia, morte e vida.”

– Felipe Ferraro

Casa cheia/casa vazia
azulejos, tinta para azulejo, pele de animal e madeira
62x62cm